SEMINÁRIO EM SINTRA ABRE PORTAS A GRUPO DE TRABALHO SOBRE COMUNICAÇÃO E EDUCAÇÃO AMBIENTAL DA APDA

22/06/2017

No passado dia 6 de junho a APDA realizou o Seminário “ A Comunicação no setor da Água – Oportunidades e desafios” no Centro Cultural Olga Cadaval em Sintra, num evento que contou com o apoio incondicional dos SMAS de Sintra.

 

Mais de 110 participantes e oradores fizeram deste evento mais uma iniciativa de excelência que demonstra a impressionante vitalidade do setor e da sua atividade profissional, com especial incidência nos profissionais de comunicação, marketing e imagem e nos responsáveis de Gabinetes de Comunicação e Educação Ambiental das entidades gestoras e empresas do setor.

O seminário abriu com a já habitual e honrosa presença do Secretário de Estado do Ambiente, Carlos Martins, da representante dos SMAS de Sintra, Lídia Lopes, e do Presidente do Conselho Diretivo da APDA, Nelson Geada. Todos concordaram na pertinência da temática e na importância cada vez maior que a comunicação tem para o setor e a forma como esta temática está em constante evolução devido às evoluções tecnológicas e sociais inerentes.

 

Após este primeiro momento ouvimos Marcos Batista, da Águas de Portugal, dar-nos uma visão abrangente da Comunicação, detalhando também o enquadramento desta no setor da Água. No mesmo painel tivemos ainda o prazer de ouvir a Ana Santiago falar-nos do papel dos media e da relação destes com as entidades gestoras, mostrando-nos o trabalho que é feito pelo Grupo About Media e dando-nos alguns conselhos específicos de como gerir a relação com os jornalistas de forma a potenciarmos conjuntamente as formas de comunicar.

 

Após uma pequena pausa, o palco foi “tomado” pelas boas práticas e exemplos de excelência e dedicação de alguns dos nossos membros e entidades gestoras no campo da comunicação, que nos deu uma imagem alargada das boas práticas do setor ao nível local, municipal, multimunicipal, nacional e até internacional. Os SMAS de Sintra falaram-nos da convivência da inovação com os métodos mais tradicionais e da dupla forma de comunicar Água e Saneamento, pela voz de Margarida Biléu. O Miguel Barriga, da EMAS de Beja, fez-nos uma viagem sobre a comunicação desta empresa, mostrando-nos a forma dedicada e intensa com que exploram as várias formas de comunicação e educação ambiental, brindando-nos com um belíssimo Hino dos “pequenos” Heróis da Água no mais tradicional Cante Alentejano. Teresa Fernandes falou-nos do esforço que se faz na Águas do Algarve para ter a mais elevada qualidade de comunicação em toda a região e no que ela se relaciona com todo o potencial nacional e internacional do Algarve, tendo a apresentação culminado com a distribuição de flor de sal que foi resultado de uma iniciativa de sensibilização e educação ambiental desta entidade. Já Ana Baldaia deu-nos a visão dos privados que gerem água no país falando de alguns mitos e estereótipos desta importante face da gestão da água e a forma como estas empresas assumem também um papel importante na sensibilização e formação cívica dos seus clientes.

 

 

Houve ainda tempo durante a manhã para a APDA, numa apresentação do seu membro do secretariado David Silva, falar sobre a nova plataforma/site que servirá como uma rede profissional do setor para entidades gestoras e empresas e para todos os que se relacionam com o setor.

 

Depois do almoço, que foi acompanhado por um espírito de partilha e boa disposição, voltou-se ao auditório do Centro Cultural Olga Cadaval para apresentações de grande qualidade. A Diana Constant, do Marketing e Qualidade da EPAL, falou-nos da aposta desta entidade na Comunicação e imagem com especial incidência nas redes sociais e no sucesso de campanhas e iniciativas como a garrafa “fill forever”, um exemplo de comunicação, sensibilização e educação ambiental que nos inspira a todos. Seguiu-se uma apresentação do Igor Carvalho em representação da ATREVIA – Agência de Comunicação – que se centrou na gestão da comunicação de crise e a forma como a inovação pode ajudar essa mesma comunicação, com exemplos muito concretos como o trabalho da Águas de Cascais. De seguida tivemos uma apresentação contagiante do Digital Strategist do XXI Governo da República Portuguesa, Pedro Rebelo, que entre o sentido de humor acutilante e um profundo conhecimento e experiência nos veio trazer a realidade do trabalho em redes sociais e alguns conselhos para potenciar estas novas ferramentas de comunicação, sendo que a conclusão não podia ser mais clara, não existem fórmulas mágicas em redes sociais, nem existem só redes sociais como formas de comunicação…algo que deixou a audiência em reflexão.

 

 

A plateia foi convidada a sair por uns momentos, e quando voltou o cenário era intrigante. Um pianista ocupava o lado direito do palco e três desenhadores digitais o lado esquerdo, a luz ficou mais ténue na sala. O moderador José Henrique Salgado Zenha lá apresentou o orador que tanta expetativa gerava, Pedro Afonso, CEO da AXIANS Portugal. A apresentação partilhou momentos de introspeção, sorriso, apreensão, jogando com as emoções das pessoas e a inovação da apresentação com desenho simultâneo, que criavam memórias visuais das palavras do orador. No fim, ficou uma mensagem de supressão do medo pela coragem e de incentivo à mudança do setor em matérias de comunicação, que ficou materializada nos pins que o orador distribui pelos participantes.

 

O dia preenchido já nos enchia de orgulho, mas mais estava para vir. A mesa redonda sobre a nova Estratégia Nacional para a Educação Ambiental (ENEA2020) foi moderada pelo Presidente da Assembleia Geral da APDA, Rui Godinho, que só contou com a presença do representante da APA, Francisco Teixeira, que nos brindou com um apresentação detalhada sobre todo o processo e experiência que envolveu a criação destes novos documentos orientadores e, diríamos, motivadores de uma melhor Educação Ambiental no País. Lamentavelmente, por motivos pessoais, não podemos contar com a presença de Joaquim Ramos Pinto da ASPEA, que apesar de tudo se mostrou sempre disponível e teremos certamente oportunidade de ouvir noutra ocasião.

 

Para finalizar as sessões de trabalho foi apresentado o novo Livro de Reclamações online, por parte dos representantes da Direção-Geral do Consumidor e da Imprensa Nacional Casa da Moeda, que tiveram a oportunidade de nos falar deste novo procedimento legal e das implicações que esta inovação terá na comunicação e gestão das reclamações para as entidades gestoras. O Livro de Reclamações online entrará em vigor a 1 de julho do presente ano.

 

A plateia manteve-se ainda em grande número até à sessão de encerramento, que teve a intervenção da Vereadora da Câmara de Sintra, Piedade Mendes, que nos privilegiou com palavras de parabenização do evento e de um agradecimento extensivo ao apoio dos SMAS de Sintra e da Sub-Diretora Geral da Educação, Eulália Alexandre, que de forma concisa e assertiva nos deu palavras encorajadoras para desenvolvermos mais e melhor trabalho na área da educação ambiental.

 

O Conselho Diretivo da APDA agradeceu a todos a participação e deixou a certeza que dentro em breve teremos um novo Grupo de Trabalho da APDA dedicado a “Comunicação e Educação Ambiental” que mereceu o incentivo e vontade de participação de uma grande maioria dos participantes e que nos deixou com a sensação de dever cumprido assim que se fecharam as portas do auditório do Olga Cadaval. 






design bin·rio