ENG.º RUI GODINHO FALOU À TVI24, DE FORMA TRANSVERSAL, SOBRE O SETOR DA ÁGUA E A SITUAÇÃO DE SECA EXTREMA E COMO ELA SERÁ ABORDADA NO ENEG 2017 E PELA APDA

20/11/2017

A palavra resiliência foi repetida várias vezes pelo Presidente da Assembleia Geral da APDA e da Comissão Organizadora do ENEG 2017 em Évora. Durante uma entrevista bastante abrangente, o enfoque na necessidade de aumentarmos a resiliência do setor da água, principalmente face às consequências extremas das alterações climáticas e outros fatores socioeconómicos, que são bem visíveis na situação de seca que assola o País.

No âmbito de uma conversa de apresentação do 12º Encontro Nacional de Entidades Gestoras de Água e Saneamento, o Eng.º Rui Godinho abordou a situação de incumprimento do Plano Nacional de Barragens, os efeitos das alterações climáticas e a sua relação com a gestão dos recursos hídricos, os desperdícios e perdas de água nos nossos sistemas de distribuição e assinalou a necessidade de ações concretas para que se evite a passagem de situações de seca esporádica para uma seca sistémica no país, como alguns estudos afirmam ser possível.

Falou ainda no ENEG e na importância deste para encontrar soluções cooperativas para os desafios e riscos do setor, afirmando a oportunidade e o momento assertado para se iniciar um compromisso nacional para melhorarmos a resiliência do setor.

Por fim, de realçar o que foi referido em relação ao papel fundamental, não só da APDA, mas de toda a Sociedade Civil para que o futuro se cumpra tão otimista como o Eng.º Rui Godinho se assumiu ao jornalista da TVI 24 Henrique Garcia.

Veja a entrevista na integra, a partir dos 8 minutos e 40 segundos até aos 26 minutos, abaixo em:




design bin·rio