PRÉMIOS TUBOS DE OURO AO SOM DO CANTE ALENTEJANO

28/11/2017

A sala “master” do Vila Galé estava repleta, mais de 430 pessoas acabavam de comer a sobremesa acaramelada quando se começou a ouvir um burburinho na sala do Jantar e Gala  ENEG 2017. Em grupo enfileirado foram subindo homens e mulheres com trajes de blusas floridas, lenços e chapéus, coletes e capotes, saias e sacas do pão. Os ceifeiros alinharam-se pelo bordão que apoiava o primeiro dos cant(e)antes e o silêncio foi tomando conta da sala como se de um arrepio esperado se tratasse. A dois pulmões ouviu-se o que se esperava, um encantador e emocional Cante Alentejano, que assumiu a sala a todas as palavras e harmonias e quase que parecia o fim da noite. Que amanhecia ali e agora na memória do momento enquanto as águas das ribeiras corriam e todos pareciam cantar como a rola.

A sala repleta quase que intimidava, mas como já nos habituou, “o” Pedro [Clemente dos Reis] subiu ao palanque para nos apresentar a atribuição dos prémios tubos de ouro e do “pipe contest”, não sem antes nos brindar com o poema de Florbela Espanca, sobre outras cidades, beijos e idades…

De seguida, atribuíram os prémios o Presidente da Águas de Coimbra (Vítor Carvalho dos Santos), o Diretor-Delegado dos SIMAS de Oeiras e Amadora (Nuno Campilho), o Presidente da Câmara Municipal de Évora (Carlos Pinto de Sá) e o Presidente da Comissão Organizadora do ENEG 2017 (Rui Godinho).

Os vencedores foram os seguintes:

Melhor ação de responsabilidade social

EMAS - Empresa Municipal de Água e Saneamento de Beja, EM

Melhor ação de inovação

EPAL – Empresa Portuguesa das Águas Livres, SA

Melhor ação em prol da redução de perdas de água

Agere - Empresa de Águas, Efluentes e Resíduos de Braga, EM

Melhor estratégia de adaptação às alterações climáticas

EPAL – Empresa Portuguesa das Águas Livres, SA

Nas palavras dos “ceifeiros” o Cante Alentejano sempre foi património mesmo antes de ser reconhecido pela UNESCO, é como o trabalho e excelência das Entidades Gestoras e dos seus profissionais, falam por si, não há vencedores nem vencidos. São, todos, património do setor e do País. Obrigado!




design bin·rio