HUBEL ORGANIZOU SEMINÁRIO SOBRE REDUÇÃO DE PERDAS E GESTÃO DE REDES

19/04/2013

A Hubel Indústria da Água, com o apoio da Associação Portuguesa de Distribuição e Drenagem de Águas (APDA), levou a efeito no passado dia 17 de abril numa unidade hoteleira de Lisboa, o Seminário “Uso Eficiente da Água – Redução de Perdas e Gestão de Redes”.

As honras de abertura do Seminário couberam a Humberto Teixeira, Diretor-geral do Grupo Hubel, que apresentou as áreas de intervenção do grupo (Água/Energia; Engenharia Agronómica; Produção Agrícola) e a sua missão, “conceber e proporcionar soluções tecnológicas e sustentáveis nestas áreas”. Apresentou ainda o objetivo central deste Seminário que passou pela apresentação de soluções, tecnologias e formas de gestão da água nas redes de abastecimento público urbano, no sentido de potenciar a sua sustentabilidade económica e ambiental. Apresentou ainda os principais desafios que, na perspectiva da empresa, se colocam presentemente ao setor da água: a redução de perdas nas redes de distribuição e transporte, a eficiência energética e o tratamento de águas residuais.

Seguiu-se a intervenção de Rui Godinho, Presidente do Conselho Diretivo da APDA, que começou por agradecer a parceria estabelecida com a HUBEL, que classificou de “natural” e perfeitamente integrada na missão da APDA. Referiu que a APDA se encontra a celebrar o seu 25.º aniversário, passou em revista as iniciativas já desenvolvidas e destacou os próximos eventos promovidos pela Associação: a Conferência de Beja (26 de abril) e o ENEG 2013, em Coimbra. Salientou que o uso eficiente da água está no centro das preocupações dos decisores do setor e relembrou a história e o relançamento em 2012 do Programa Nacional para o Uso Eficiente da Água (PNUEA). Rui Godinho reforçou a necessidade do uso eficiente da água como imperativo ambiental, necessidade estratégica e o grande interesse económico para o tecido empresarial, entidades gestoras e cidadãos, relembrando as obrigações legais do País nesta matéria (decorrentes da aplicação da Diretiva Quadro da Água). Na sua intervenção, desenvolveu ainda aspetos ligados à escassez de água, ao stresse hídrico, aos indicadores de exploração de recursos hídricos, à procura e oferta de água e à gestão sustentável do recurso água.

Ainda no primeiro bloco da manhã, assistiu-se a uma excelente intervenção do Eng.º João Pedrosa Rodrigues, Business Development Director da Hubel Indústria da Água, versando a candente temática da “Eficiência nas Redes de Abastecimento e Redução de Perdas”, na qual apresentou o papel da empresa enquanto parceira das entidades gestoras com vista a uma maior eficiência no uso da água. Desenvolveu o conceito de NRW (non-revenue water) e seus diferentes componentes (perdas aparentes, perdas reais) e soluções de apoio à gestão, designadamente na área da telemetria e do desenvolvimento de plataformas integradas.

Seguiram-se interessantes comunicações sobre “Soluções de Contagem e Telemetria”, pelo Eng.º Marcus Strassberg do Arad Group, “Eficiência na Gestão do Ar nas Condutas” (vantagens em termos de consumo decorrentes da utilização de ventosas), pelo Eng.º Ari Fisher da Ari Valves e “Gestão de Pressão em Redes de Abastecimento” (apresentou o Sistema de Gestão de Pressão Dinâmica GALCON), a cargo do Eng.º João Álvares Viegas, Diretor Técnico da Hubel Indústria da Água, que culminaram num período de debate.

Os trabalhos iniciaram-se da parte da tarde com a apresentação das comunicações da Eng.ª Francisca Soares (Grundfos), subordinada ao tema “Distribuição Determinada pelo Consumo”, em função da hora do dia e dos picos de consumo e suas vantagens em relação ao método de pressão constante, e do Dr. Pedro Alves (Montepio Crédito) sobre “Ferramentas de Financiamento”, na qual abordou linhas de negócio e instrumentos de financiamento especializado às empresas.

O Eng.º Jorge Machado Dias apresentou a experiência dos Serviços Municipalizados de Loures no domínio do uso eficiente da água e a metodologia adotada por esta entidade gestora no combate às perdas.

Seguiu-se a apresentação a cargo do Eng.º João Pedrosa Rodrigues (em substituição de Ran Kedem do grupo Miya) sobre “Projetos Non-Revenue Water – Integração de Parceiros em Projetos de Uso Eficiente de Água nas Entidades Gestoras – Casos de Estudo Mundiais”, tendo sido referidos os exemplos de Manila (Filipinas), São Paulo (Brasil) e região de York (Canadá).

A encerrar o Seminário esteve presente o Senhor Secretário de Estado do Ambiente e do Ordenamento do Território, em representação da Senhora Ministra da Agricultura, do Mar, do Ambiente e Ordenamento de Território, Assunção Cristas. Na sua intervenção, Paulo Lemos abordou a importância do uso eficiente da água (a redução daquilo que apelidou de “cultura do desperdício”), a reativação do PNUEA (e novas metas enquadradas no “Horizonte 2020”), a aplicação da Diretiva Quadro da Água, o Blueprint para a salvaguarda dos recursos hídricos europeus e a articulação com Espanha dos Planos de Gestão de Bacia Hidrográfica, recentemente aprovados pelo Conselho de Ministros, reforçando a visão integradora e de harmonização dos mesmos.




Design Binário