MINISTRO DO AMBIENTE NA SESSÃO DE ABERTURA DO ENEG 2015

01/12/2015

“Ainda é cedo de mais para falar sobre as políticas para o setor”. Palavras proferidas pelo novo titular da pasta do Ambiente, João Pedro Matos Fernandes, durante a Sessão de Abertura do Encontro Nacional de Entidades Gestoras de Água e Saneamento – ENEG 2015, que teve lugar hoje de manhã no Centro de Congressos da Alfândega do Porto.

Na ocasião, o até há poucos dias Presidente da Águas do Porto – que deu início neste evento organizado pela Associação Portuguesa de Distribuição e Drenagem de Águas (APDA) à sua agenda pública como responsável da pasta – salientou que a necessidade de reestruturar o setor não poderá conduzir “à criação de empórios da água”.

Na sua intervenção, Nelson Geada, Presidente do Conselho Diretivo da APDA, referiu que o ENEG 2015 “ocorre numa altura muito particular para os serviços de águas em Portugal”, tendo revelado as suas expetativas quanto a que as discussões possam refletir “de forma sublinhada o que nos une a todos”. Prosseguiu realçando algumas matérias importante para os serviços de águas no nosso País, tal como a criação de um fundo de equilíbrio tarifário, que poderão ser discutidas neste fórum. E lançou um repto a todo o setor: “chegou o tempo de estabelecer entendimentos”.

Na mesma Sessão, a Presidente da Comissão Organizadora do ENEG 2015, Dulce Álvaro Pássaro, antes de fazer um breve enquadramento do evento, salientou o “percurso assinalável” no que toca aos serviços de distribuição de água e de drenagem e tratamento de águas residuais urbanas, em linha com a estratégia europeia.

O Presidente da Câmara Municipal do Porto, Rui Moreira, sublinhou que um novo paradigma para a gestão da água “já assumido na cidade do Porto”, corresponde “à gestão integrada do ciclo da água à sua integração no desenho e planeamento do ambiente urbano de forma a suportar ecossistemas, estilos de vida saudáveis e modos de vida sustentáveis”. “Ao olhar para a água na cidade como um sistema único, torna-se possível uma avaliação holística que conduz a uma utilização mais eficiente e sustentável deste recurso”, afirmou.

Céline Kauffmann, responsável da Divisão de Política Regulatória da Direção de Governância Pública e Desenvolvimento Territorial, onde coordena os trabalhos sobre regulação no setor da água, entre outras missões, proferiu uma palestra intitulada “The sustainability of water services: the role of regulators and private sector”.

Organizado bienalmente pela APDA, o ENEG há muito que se constituiu como uma referência obrigatória para todos os que se movimentam no setor das águas em Portugal, sejam entidades gestoras, prestadores de serviços, outras instituições e profissionais que operem nestes domínios.

O ENEG 2015, que tem como tema geral “Os Desafios da Sustentabilidade Integral do Setor da Água”, prolonga-se até sexta feira, 4 de dezembro.