ÁGUAS DO RIBATEJO CONTRIBUI PARA A MELHORIA DO TEJO E DO ALMONDA

02/02/2016

A Águas do Ribatejo considera que a construção de 30 Estações de Tratamento de Águas Residuais (ETAR) e a reabilitação integral de 16 existentes e de dezenas de sistemas de saneamento existentes nos sete concelhos que integram esta empresa ribatejana “é um valioso contributo para a melhoria da qualidade dos rios e linhas de água nas bacias do Tejo e do Almonda”.

Esta situação, sublinha a empresa, é evidenciada pela qualidade das descargas, com níveis de cumprimento superiores a 99% à saída das estações de tratamento e cujos resultados são divulgados pela Entidade Reguladora dos Serviços de Águas e Resíduos (ERSAR). “A água que devolvemos à natureza, através das descargas para os rios, apresenta níveis de elevada qualidade”, salientou Francisco Oliveira, Presidente do Conselho de Administração da Águas do Ribatejo.

Em seis anos de funcionamento, a Águas do Ribatejo construiu 50 km de emissários, mais de 250 km de redes de saneamento e 47 estações elevatórias nos concelhos de Almeirim, Alpiarça, Benavente, Chamusca, Coruche, Salvaterra de Magos e Torres Novas.

Com um plano de investimentos de 130 milhões de euros para concretizar até 2017 nos sistemas de abastecimento e tratamento de águas residuais, o projeto da Águas do Ribatejo tem um período de vida estimado de 40 anos e prevê investimentos de 437 milhões de anos até 2049.

Fonte: Águas do Ribatejo, EM, SA