MINISTRO GARANTIU QUE O COMBATE ÀS PERDAS É PRIORIDADE, REALIDADE E MODELO DE SUSTENTABILIDADE PARA O GOVERNO E ENTIDADES GESTORAS

23/03/2017

No dia em que se comemorou o Dia Mundial da Água, fez-se o balanço de 1 ano do “Compromisso Nacional para a Sustentabilidade dos Serviços de Água”, e nada podia ser mais oportuno do que juntar esse balanço com um evento da APDA que se concentrou no controlo e combate às perdas dos nossos sistemas de distribuição de Água, que é uma das mais importantes variáveis para a Sustentabilidade das nossas Entidades Gestoras.

O Ministro do Ambiente, João Pedro Matos Fernandes, tomou assim da palavra para, de uma forma subtil, responder às notícias que durante o dia destacaram o problema no resultado e não nos progressos e trabalho que todos temos vindo a desenvolver nesta matéria do combate às perdas de água, referindo-se que Governo e Entidades Gestoras, tal como a APDA, não olham para este desafio como novidade, mas sim como oportunidade para melhorarmos a sustentabilidade dos nossos serviços e entidades, garantindo João Pedro Matos Fernandes que “(…)acreditamos que este modelo” (de combate das perdas e consequente redução da água não faturada)” é a forma de podermos ter mais investimento, mas acima de tudo, outra capacidade de faturar, evoluir e intervir, para estarmos mais próximos das necessidades dos utentes”.

Assumiu ainda duas importantes medidas que reforçam a prioridade do combate e gestão das perdas e da garantia de sustentabilidade em modelos de gestão em baixa que agreguem municípios de baixa densidade populacional:

Primeiro a inclusão de uma medida, para estas agregações em baixa, no Plano Nacional de Reformas que terá como único indicador a redução da Água não faturada. Em segundo lugar, a abertura de uma linha/aviso de investimento de 75 Milhões de euros para incentivo aos municípios que se agreguem ou que já estejam em processo de agregação, com majoração inerente à ambição destes novos sistemas de distribuição em baixa, que poderá ir até 3 Milhões de euros por Município.

Na sua intervenção o Ministro parabenizou ainda o sucesso da candidatura europeia a fundos de investimento do Centro LIS-Water, na pessoa do Eng.º Jaime Melo Baptista, que foi um dos assuntos do dia e que para o Ministro e todos os stakeholders do setor, inclusive a APDA que apoiou este projeto, será um importante polo de inovação, internacionalização e capacitação para o setor da Água.

Durante a Sessão houve também espaço para um balanço mais detalhado dos resultados do Compromisso Nacional por parte do Secretário de Estado do Ambiente Carlos Martins, que ressaltou a superação de muitos dos objetivos a que se propuseram na reordenação dos sistemas de gestão dos serviços de Água seja em Alta como em Baixa, dando especial ênfase ao nível de participação e decisão de todos os interessados na escolha dos modelos que mais lhes conviessem.

Antes Helena Pinheiro, do PO SEUR, já tinha apresentado os resultados do PO SEUR em termos de candidaturas e aprovações de projetos e investimentos para o setor da Água, com enfoque na volume de projetos aprovados e ainda mais no número de candidaturas efetuadas pelas entidades gestoras, que revelam o esforço e a prioridade destas para melhorar a qualidade dos serviços de água em Portugal a par da inegável necessidade de investimento de muitas destas entidades.