ÁGUA DA TORNEIRA NO PALÁCIO DE BELÉM

23/01/2019

O consumo de água da rede pública em Portugal deve ser incentivado, uma vez que esta apresenta níveis de qualidade exemplares. Como exemplo, a Presidência da República assumiu, em parceria com a EPAL, o fim da água engarrafada no Palácio de Belém.

A iniciativa “visa reconhecer o compromisso do mais alto órgão de soberania da Nação na gestão da eficiência de recursos”, revela o comunicado da EPAL sobre, neste caso especifico, o consumo da água da torneira.

Como ato simbólico, a EPAL ofereceu jarros de vidro para as áreas comuns e garrafas para as diversas salas emblemáticas da residência oficial de Marcelo Rebelo de Sousa.

Ainda segundo o comunicado da empresa “a água captada e distribuída pela EPAL apresenta níveis de qualidade absolutamente exemplares e serve cerca de 3 milhões de pessoas em Portugal, refletindo o resultado do investimento nas infraestruturas de abastecimento e em tecnologia laboratorial avançada e proporcionando um bem de reconhecido valor, segurança e confiança”.




Design Binário