TOALHITAS INTEGRAM DIRETIVA QUE BANE PLÁSTICOS DESCARTÁVEIS

13/02/2019

As toalhitas húmidas integram a diretiva, já aprovada pela Comissão do Ambiente, da Saúde Pública e da Segurança Alimentar do Parlamento Europeu (ENVI), para o banimento de plásticos descartáveis, ou seja, que vão para o lixo após uma única utilização. A aprovação dos Estados-Membros para esta norma, que pretende reduzir os estragos provocados por estes produtos nas redes de esgoto e melhorar a proteção do ambiente, está prevista para Abril, segundo a EurEau, Federação Europeia dos Serviços Nacionais de Água.

Oliver Loebel, Secretário-geral da EurEau explica que “as toalhitas que contêm plásticos nem sempre são biodegradáveis ou se conseguem desintegrar, por isso, os fabricantes vão ter de informar os consumidores, através da rotulagem clara das embalagens, a forma ambientalmente mais amigável de as eliminar”.

Para além de terem de financiar campanhas de consciencialização para informar os consumidores sobre o impacto destes produtos nas redes de esgoto e os respetivos custos de reparação associados, os produtores de toalhitas vão ser, sob esta diretiva, igualmente responsáveis por pagar a limpeza deste tipo de lixo.

As toalhitas podem bloquear os esgotos e entupir as bombas de águas residuais, resultando em centenas de milhões de prejuízos em euros, um custo que atualmente é pago por todos os clientes na conta da água.