CARLOS MARTINS: AGREGAÇÕES DOS SISTEMAS EM “BAIXA”

23/01/2020

O Presidente do Conselho de Administração da Águas do Alto Minho, é o responsável pelo artigo “Agregações dos sistemas em baixa” da revista APDA #15, dedicada aos principais desafios do setor da água.

O tema escolhido pelo autor tem sido estudado ao longo dos anos e os resultados “vieram todos evidenciar a importância de assegurar a gestão com patamares de escala populacional mínima, o que na realidade portuguesa remete em muitas regiões do território para modelos supramunicipais”.

Carlos Martins contrasta o passado, onde são identificadas “uma sensação de performance acima da realidade nacional” e a “perda de competências especializadas nos municípios (…) e de quadros especializados por parte das grandes empresas projetistas do setor”, com a “segmentação da atividade em sistemas de “alta” e “baixa” que abriram a oportunidade a concessões municipais dos sistemas de “baixa”, que teve resultados muito positivos para o país, “nomeadamente na qualidade da água e nos níveis de tratamento das águas residuais”.

Mas novos constrangimentos surgiram e é certo que o setor funciona a “diferentes velocidades”. É neste sentido que o Presidente do Conselho de Administração da Águas do Alto Minho revela que “aproveitar as competências técnicas que existem nas entidades gestoras de maior dimensão e também nas empresas privadas que operam e gerem sistemas concessionados, criando entidades gestoras regionais, pode ser a forma de rapidamente potenciar a incorporação das melhores práticas em todo o território”.

O autor conclui também que os desafios que o setor tem pela frente são mais uma razão “para alargar as soluções de natureza supramunicipal”.

Artigo completo disponível aqui a partir da página 28.