EUROPA FALHA METAS DA AGENDA 2030

05/03/2020

São três as metas do Objetivo de Desenvolvimento Sustentável 14 - Proteger a Vida Marinha, previstas para 2020, que não vão ser “alcançadas, sendo que a quarta meta será apenas parcialmente cumprida”. As conclusões são do relatório da World Wide Fund for Nature (WWF), que inclui Portugal no rol dos países europeus em incumprimento.

O documento indica que Portugal tem “falhas no ordenamento do espaço marítimo por falta de inclusão dos Açores sem uma avaliação estratégica, pesca ilegal, subsídios à pesca que não contribuem para o aumento do esforço de pesca e incumprimento dos 10% da meta de Áreas Marinhas Protegidas”.

São 17 os ODS da Agenda 2030 das Nações Unidas que os Estados Membros da União Europeia (UE) adotaram há cinco anos, sendo que o 14 está intrinsecamente ligado a todos os outros: 38% de todas as 169 metas dos ODS só poderão ser atingidos quando as metas do ODS14 forem cumpridas, particularmente o ODS1 (Erradicar a Pobreza), o ODS2 (Erradicar a Fome) e o ODS13 (Ação Climática).

Apesar da importância que os mares representam para a Agenda 2030, o relatório sublinha que as vontades políticas e financeiras continuam insuficientes.

Samantha Burgess, diretora de Políticas Marinhas do Escritório de Política Europeia da WWF, realçou em comunicado que “temos de pôr fim à pretensa vontade de salvar a natureza, enquanto ignoramos dois terços do nosso planeta”. Sendo a UE o maior mercado de pescado, esta tem, segundo a especialista “uma oportunidade genuína de mitigar os impactos desastrosos da crise climática e de biodiversidade, se enfatizar a ação dos oceanos como uma componente integral do Acordo Verde Europeu”.

Neste sentido, a WWF apela a que a UE dê o exemplo e mantenha os seus compromissos para com toda a vida que está acima e debaixo de água, sublinhando que a transformação da governação europeia e internacional dos oceanos é urgente, a começar pelo cumprimento de todos os ODS.