OMS: COVID-19 NÃO COMPROMETE ÁGUA DA TORNEIRA

19/03/2020

Perante a dúvida se o COVID-19 pode ou não disseminar-se através da água da torneira, a Organização Mundial da Saúde (OMS) refere que não há evidências da presença deste tipo de vírus nos sistemas de abastecimento de água.

A corroborar esta afirmação está a Nota Técnica publicada pela OMS, no último 3 de março, que contém as seguintes mensagens principais:

  1. As vias de transmissão principais do COVID-19 são a respiratória e o contacto; 
  2. O vírus COVID-19 não foi detetado em sistemas de abastecimento de água e o risco para estes sistemas é baixo;
  3. A presença do vírus COVID-19 na água é possível, mas não existem evidências da sua transmissão através de água destinada ao consumo humano que possa estar contaminada;
  4. O vírus COVID-19 tem uma membrana exterior muito frágil, o que lhe confere pouca estabilidade no ambiente e uma elevada suscetibilidade à atuação de agentes oxidantes, como é o caso do cloro utilizado para desinfetar a água nos sistemas de abastecimento.

Desta forma, as Entidades Gestoras (EG) dos sistemas de abastecimento devem garantir a desinfeção adequada da água para maior proteção da saúde humana, apesar da ingestão não ser uma via de exposição relevante ao COVID-19. 

Os atuais processos de tratamento e desinfeção da água da torneira são eficazes na remoção de vírus, não havendo, por isso, motivos de saúde para os consumidores optarem por água engarrafada ou outras bebidas.

De sublinhar que as EG estão em contacto permanente com as autoridades de saúde e com a ERSAR, no que toca ao controlo da qualidade da água nas diferentes fases de evolução da pandemia COVID-19.