SANTO TIRSO: ÁGUAS DO NORTE INVESTE NO SISTEMA DE ÁGUAS DA REGIÃO NOROESTE

09/10/2020

A Águas do Norte concluiu e tem em curso diversas infraestruturas de drenagem de águas residuais no Município de Santo Tirso, onde pretende que o investimento contribua para a melhoria significativa da qualidade de vida da população, bem como para a preservação do meio ambiente.

Nesse sentido, foi concluída recentemente a empreitada de execução das redes de drenagem de águas residuais de Água Longa, através da qual a Águas do Norte aumenta o respetivo serviço “em baixa” a mais de cerca 2 100 pessoas residentes nas freguesias de Agrela, Água Longa, Monte Córdova, Reguenga e União de Freguesias de Carreira e Refojos de Riba de Ave. Com a instalação de 25 mil metros de rede de saneamento de águas residuais executados, assim como com o prolongamento em cerca de 900 metros do intercetor do rio Leça, em Monte Córdova, foi igualmente possível a instalação de 850 ramais de ligação ao coletor de águas residuais, que têm como destino final a ETAR de Água Longa.

Entretanto, encontra-se atualmente em fase de conclusão a empreitada de execução das redes de drenagem do sistema de águas residuais de Rabada e de Lordelo/Aves, que abrangem as freguesias de Areias, Lama, Sequeirô, Burgães, Rebordões, S. Tomé de Negrelos, Vila das Aves e Roriz, relativas ao sistema da ETAR de Rabada, e as freguesias de Roriz, S. Mamede de Negrelos, S. Salvador do Campo, S. Martinho do Campo e Vilarinho, cujo efluente vai ser objeto de tratamento adequado na ETAR de Lordelo. Os trabalhos incluem a construção de rede de saneamento de águas residuais “em baixa” com uma extensão de 35 mil metros, permitindo ainda a instalação de cerca de 1 250 ramais de ligação ao coletor de águas residuais, bem como o consequente alargamento do serviço de saneamento prestado pela Águas do Norte a mais cerca de 3 300 habitantes residentes nas freguesias referidas freguesias.

As empreitadas em questão representam um investimento total de aproximadamente cinco milhões de euros, tendo o mesmo sido comparticipado em 59,6% por fundos comunitários, e no montante de cerca de 2 milhões de euros (40,4%) pela Câmara Municipal de Santo Tirso.