WEBINAR “VULNERABILIDADE DO RECURSO ÁGUA EM EVENTOS EXTREMOS”

28/11/2020

A Comissão Especializada de Adaptação às Alterações Climáticas (CEAAC) da APDA realiza no dia 4 de dezembro, pela 10h30, o webinar “Vulnerabilidade do recurso água em eventos extremos”. O intuito é sensibilizar a comunidade para a temática das alterações climáticas e disponibilizar aos serviços de abastecimento de água e saneamento, bem como à comunidade em geral, informações e ferramentas expeditas que facilitem o processo de adaptação aos efeitos das alterações climáticas.

Neste âmbito vão ser realizadas as seguintes apresentações:

  • Roteiro Nacional de Adaptação 2100, por Luís Dias - o projeto tem como objetivo apoiar a execução das políticas públicas nacionais de adaptação às alterações climáticas, nos diferentes níveis de intervenção territorial, onde se inclui os recursos hídricos. Com este fim, estão previstos estudos para a caracterização socioeconómica dos impactos das alterações climáticas em diferentes escalas e setores, bem como avaliadas as necessidades de financiamento para a adaptação do território nacional. O processo será articulado com os principais documentos de política de adaptação, nomeadamente a Estratégia Nacional de Adaptação às Alterações Climáticas (ENAAC2020), o Programa de Ação para a Adaptação às Alterações Climáticas (P3AC), ou o Programa Nacional de Políticas de Ordenamento do Território (PNPOT).

  • Gestão de riscos de contaminação da qualidade da água induzidos pelo fogo: FRISCO, por João Pedro Nunes - tendo como enquadramento o abandono de terras no Mediterrâneo, que conduziu a uma arborização generalizada e a incêndios florestais cada vez mais frequentes e severos, vai explanar os incêndios como causas de contaminação de linhas de água com sedimentos finos, nutrientes e cinzas, podendo trazer impactos para os ecossistemas aquáticos e para o abastecimento de água. Embora existam investigações recentes sobre os processos de mobilização de sedimentos e contaminantes em áreas ardidas, a sua ligação com os processos de contaminação de linhas de água é escassa, tendo o FRISCO surgido dessa necessidade urgente de fornecer mais informações para avaliar e gerir o risco de contaminação pós-fogo.

  • Adaptação às alterações climáticas no setor da água - experiência da EPAL/AdVT, por Vanessa Martins - responsáveis por garantir o abastecimento a cerca de quatro milhões de habitantes e o saneamento a cerca de 1 milhão de habitantes, as empresas desenvolveram estratégias de adaptação a curto, médio e longo prazo, visando o planeamento e a implementação das medidas que permitam a redução das vulnerabilidades dos sistemas aos efeitos das alterações climáticas. De realçar que essas estratégias são conducentes com as diferentes realidades territoriais associadas aos sistemas da EPAL (Grande Lisboa) e da AdVT (Beiras, Alentejo e Oeste).

  • Plano de Eficiência Hídrica do Algarve, por Pedro Coelho - o objetivo do plano é avaliar as disponibilidades e os consumos hídricos atuais no barlavento e no sotavento algarvio, com estabelecimento de cenários prospetivos que tenham em conta os efeitos das alterações climáticas, bem como estabelecer metas e horizontes temporais de eficiência hídrica para os principais usos, nomeadamente os associados aos setores agrícola, turístico e urbano. O documento propõe, ainda, identificar medidas de curto e médio prazo, que promovam a reutilização da água tratada e a eficiência hídrica, assim como os fatores críticos para vingar e identificar soluções estruturais, bem como novas origens de água, que complementem o previsível decréscimo do recurso por via das alterações climáticas.

Participe!

Dia 4 de dezembro, sexta-feira, às 10h30.