ARNALDO PÊGO. IN MEMORIAM

15/12/2020

Perdemos o Eng.º Arnaldo Pêgo, que foi uma das referências da sua geração no Setor da Água em Portugal.

Engenheiro químico e sanitarista, neste último caso um dos primeiros em Portugal, foi um engenheiro competente, um projetista experiente, um marcante alto quadro de empresas privadas e públicas e um gestor capaz e envolvente. Soube projetar e planear e soube também administrar e executar, sempre com base na sua grande preparação, mas também com uma perspetiva pragmática e uma capacidade de apreensão das circunstâncias que o tornavam, por si só, um fator de crescimento dos trabalhos em que participava ou liderava.

Sendo muitas as suas qualidades profissionais, agora faltam-nos mais ainda as suas qualidades humanas. Arnaldo Pêgo foi um homem de clara afirmação da sua opinião. Mas soube sempre fazê-lo com gentileza e correção inexcedíveis, imensa abertura para todos, valorização constante das qualidades alheias e predisposição para ouvir e aceitar opiniões que o convencessem.

Ninguém se esquecerá da sua capacidade para o trabalho, os múltiplos trabalhos, sempre que fosse preciso e onde fosse preciso, com uma espontânea naturalidade. Ninguém se esquecerá da sua bonomia, da sua alegria de viver e, acima de tudo, do prazer de conviver, pessoal e profissionalmente, bem como da sua disponibilidade para os outros.

A APDA beneficiou largos anos dessa disponibilidade em vários trabalhos, destacando-se a sua participação em comissões organizadoras de quatro distintos ENEG, sendo Presidente da Comissão Organizadora em 2013, no Conselho Consultivo da Associação e no Conselho Editorial da Revista APDA.

Não há muitos homens que deixem tantos amigos. Que o possamos todos acompanhar - em conjunto, como ele gostaria - na sua última viagem.

E que a sua memória nos inspire e nos guie.