WEBINAR "RACIONALIDADE DOS RECURSOS E ENERGIAS ALTERNATIVAS - EFICIÊNCIA HÍDRICA, ENERGÉTICA E COMUNIDADES DE ENERGIA" - RESUMO

09/09/2021

A segunda conferência digital organizada pelo Grupo de Jovens Engenheiros da Ordem dos Engenheiros, no dia 6 de setembro, contou com diversos convidados para debater a Racionalidade dos Recursos e Energias Alternativas - Eficiência Hídrica, Energética e Comunidades de Energia.

Na abertura da sessão esteve Carlos Mineiro Aires, Bastonário da Ordem dos Engenheiros, que evidenciou a encruzilhada com que a sociedade se depara e a pertinência do tema em debate, que coloca desafios exigentes à engenharia. Salientou também que o país conta com o conhecimento e energia dos jovens profissionais para ajudar a ultrapassar as adversidades iminentes.

Pedro Carreira, Coordenador do Colégio de Engenharia Eletrotécnica da Região Centro da Ordem dos Engenheiros, debruçou-se sobre a interligação do tema em debate com o pacote legislativo “Fit for 55”, aprovado em julho pela União Europeia (UE), através do qual se pretende alcançar, em 2030, uma redução de 55% das emissões de CO2 comparativamente com 1990 e, assim, tornar a UE neutra em carbono em 2050.

David Cabanas teve a oportunidade de apresentar o papel dinamizador que o JOPA - Núcleo de Jovens Profissionais da Água da APDA - detém no setor em Portugal, bem como a importância da eficiência hídrica nos sistemas de abastecimento de água. Alavancando-se nas previsões do World Resources Institute, o Coordenador do JOPA referiu que Portugal viverá, em 2040, uma situação de risco elevado de stress hídrico, sendo, por isso, urgente utilizar devidamente este recurso, mobilizando consciências, reforçando a eficiência hídrica e o trabalho coletivo da sociedade e Entidades Gestoras.

Paulo Martins, da Direção Geral de Energia e Geologia (DGEG), evidenciou o papel que o hidrogénio pode desempenhar na transição energética em Portugal, tendo também destacado a interligação do hidrogénio com a eficiência hídrica e as comunidades de energia. O orador fez também uma breve síntese da legislação nacional sobre o tema e destacou a evolução decorrida e que faz com que atualmente seja possível obter custos de produção do hidrogénio muito competitivos.

Gonçalo Ferreira Silva, da E-REDES, demonstrou a importância das comunidades de energia renovável na racionalidade dos recursos e energias alternativas, revelando que as comunidades de energia foram introduzidas em Portugal sob uma regulamentação inovadora, o que permite uma grande flexibilidade na implementação de várias configurações. O orador teve ainda a oportunidade de apresentar alguns projetos no âmbito das comunidades de energia.

A conferência digital encerrou com uma sessão de perguntas e respostas, contando com a colaboração de todos os oradores convidados.