INDAQUA: QUALIDADE DA ÁGUA NAS CONCESSÕES MUNICIPAIS ACIMA DA MÉDIA NACIONAL

11/10/2021

Segundo o mais recente relatório “Controlo da qualidade da água para consumo humano”, relativo ao ano de 2020, divulgado pela ERSAR, a INDAQUA alcançou, no conjunto dos territórios onde atua e que foram considerados no documento (Fafe, Matosinhos, Oliveira de Azeméis, Santa Maria da Feira, Santo Tirso, Trofa e Vila do Conde), níveis de segurança entre os 99,8% e os 100%.

Os resultados posicionam todas as empresas do Grupo acima da já elevada média nacional (98,85%), o que para Pedro Perdigão, CEO da INDAQUA, “é um reconhecimento da qualidade da água distribuída pela empresa e pelo setor”, elevando o papel fundamental da água da rede pública na garantia de segurança à população.

Entretanto, Pedro Perdigão frisa, em comunicado de imprensa, que, apesar da qualidade da água a nível nacional ser de excelente qualidade, há comportamentos que continuam a representar riscos para a saúde pública e ambiente.

No caso da INDAQUA, onde a segurança da água tem sido comprovada a cada ano pelo regulador, apenas 40% dos clientes admitem consumir água da rede, de acordo com um inquérito realizado pela empresa, entre março e abril, recorrendo ao uso de origens particulares ou, em alternativa, a água engarrafada. Outro estudo levado a cabo pela INDAQUA mostrou também que 77% dos 800 poços e furos dos seus clientes analisados, ainda em 2020, não cumpriam os padrões mínimos que garantem a segurança e a qualidade da água própria para consumo humano.