A ABRIR – JANEIRO/FEVEREIRO 2013

 A ABRIR

APDA marca a agenda do sector

No passado dia 13 de janeiro completaram-se vinte e cinco anos desde que foi criada a APDA (então designada Associação Portuguesa dos Distribuidores de Água). Para assinalar a data, a Associação organizou uma concorrida Sessão Comemorativa que teve lugar no auditório do ex-INAG, actualmente Agência Portuguesa do Ambiente (APA), em Lisboa.

Na ocasião tive oportunidade de afirmar que a APDA, ao longo destes 25 anos, cumpriu a sua missão e está preparada para responder aos novos desafios, contribuindo para as melhores soluções no setor. Salientei também que isto é possível porque a Associação tem sabido organizar-se de forma a atrair para as suas atividades, profissionais, especialistas e personalidades do mais elevado nível de conhecimentos e competências. A APDA lançou também um repto à APA no sentido da organização conjunta de sessões destinadas a debater questões importantes para o setor da água. É objetivo central da APDA continuar a promover a qualidade dos serviços de água e saneamento, gerando soluções inovadoras e mais eficientes, reforçar a capacitação dos recursos humanos envolvidos, preservar os recursos naturais e qualificar o ambiente. Estas serão linhas de ação para um futuro sustentável do setor da água que encontrarão na APDA o parceiro empenhado de sempre.

Nesta Sessão foi lançado e apresentado o “Guia de Contadores de Água 2013”, elaborado pela CT 116 – Comissão Técnica de Normalização de “Medição do Escoamento de Água em Condutas Fechadas”. Esta publicação contempla o enquadramento jurídico proporcionado pela Measuring Instruments Directive (MID), que deu origem a um novo quadro normativo, reunindo e atualizando os três volumes sobre esta temática anteriormente publicados pela APDA. Adquira este importante documento contactando a Associação.

Na mesma Sessão foram ainda entregues os Prémios APDA – Ensino Superior 2012, com intervenções dos premiados. Aproveito a oportunidade para endereçar os parabéns pelo trabalho desenvolvido a Elsa Mesquita, galardoada com o prémio na categoria de “Engenharia” e também como “Grande Vencedor”, com o trabalho “Remoção de cianotoxinas da água para consumo humano em filtros de carvão activado com actividade biológica”, a João Drumond, vencedor de uma Menção Honrosa na mesma categoria com o trabalho “Avaliação de perdas nos sistemas de distribuição de água: análise e aplicação aos sistemas da EPAL em Lisboa e da IGA na ilha de Porto Santo” e a Cristina Rodrigues, distinguida com uma Menção Honrosa na categoria de “Economia e Gestão” com o trabalho “Avaliação de conformidade dos tarifários aplicados aos utilizadores finais domésticos com as recomendações tarifárias publicadas pela ERSAR”.

Integrado na comemoração dos 25 anos da APDA organizámos também, em parceria com a Câmara Municipal de Coimbra e a empresa Águas de Coimbra, uma Conferência intitulada “A Reestruturação do Setor da Água em Portugal – O Papel dos Municípios”, que teve lugar no dia 28 de fevereiro no auditório da Reitoria da Universidade de Coimbra. Numa altura em que o setor da água e saneamento em Portugal atravessa um período em que se perspectivam significativas transformações, ainda pouco clarificadas, este debate afigura-se-nos como absolutamente crucial para sublinhar o papel dos municípios em todo este processo, tão complexo quanto fundamental para a qualidade de vida das populações, a proteção ambiental e a sustentabilidade económico-financeira das entidades gestoras, independentemente do seu modelo de gestão.

Nessa Conferência tive a oportunidade de frisar que, reconhecendo-se a necessidade de proceder a uma reorganização do setor esta, no entanto, não deverá ser feita por convicção, mas sim em bases que, obrigando a tomada de novas medidas que corrijam os erros cometidos e as insuficiências diagnosticadas, garanta a continuação dos indiscutíveis progressos já alcançados. As respostas aos desafios com que o setor da água actualmente se confronta implicam, assim, uma abordagem ampla, informada e politicamente esclarecida da situação do setor, com a participação de todos os atores em presença, e tomadas de decisão articuladas e coerentes – e não casuísticas e apressadas.

Relembro igualmente que a 14 de março, a APDA organiza um importante Encontro sobre “Alterações Climáticas – Escassez de Água e Eficiências Energética e Hídrica no Ciclo Urbano da Água”, no auditório da Águas de Portugal, em Lisboa. Com esta iniciativa, a APDA pretende proporcionar às entidades gestoras uma oportunidade para a partilha de experiências sobre os efeitos das alterações climáticas na escassez de água a nível nacional, estimadas em 20%, assim como dar a conhecer medidas implementadas por estas que contribuam para as eficiências hídrica e energética no ciclo urbano da água.

A comemoração dos “25 Anos APDA” prolonga-se até novembro deste ano, com a realização, em Coimbra, do ENEG 2013, o mais emblemático evento promovido pela APDA e o maior conclave a congregar a indústria da água no nosso País.

O vasto programa de comemoração será divulgado ao longo de 2013 através das vias habituais (designadamente do nosso portal, em www.apda.pt, e da nossa página institucional no Facebook, em www.facebook.com/apda.pt).

Fique atento e associe-se à APDA! Seremos assim mais fortes na procura das melhores soluções para o setor da água e saneamento em Portugal.

Lisboa, 28 de fevereiro de 2013

 Rui Godinho

O Presidente do Conselho Directivo


design bin�rio